Dica 186 – Você consegue fazer qualquer coisa

A minha amiga Marguerite enviou recentemente o link para este vídeo. Junto com o link, ela mandou a seguinte mensagem:

“Vejam o show no intervalo de uma partida de basquete. Mas fica a pergunta: Será que querer fazer as coisas o mais bem-feito possível é um problema de cultura?”

Eu acredito que qualquer um de nós consegue fazer qualquer coisa. Tudo bem, você não pode voar como o Superman, nem aparatar como o Harry Potter. Mas entre as coisas possíveis, você consegue fazer qualquer coisa. É só tentar e se dedicar.

Muitas vezes nós dizemos, “Isso é muito difícil” e nem tentamos fazer. Outras vezes, depois de algumas tentativas já dizemos, “Isso é impossível” e paramos. Será que isso é realmente uma questão cultural? Será que isso acontece somente aqui no Brasil?

Existe um fator cultural sim, se considerarmos a história do Brasil. O Brasil foi colonizado com a ideia de levarem as riquezas daqui para fora. Tudo era feito em função de se achar as coisas e levar embora. As pessoas não foram acostumadas a ir atrás das coisas que querem. Queriam achar tudo pronto. E fácil.

Quantas horas vocês acham que essas meninas treinaram para fazer o que fazem na apresentação acima? Quantos de vocês teriam a força de vontade de fazer o mesmo? Não estou falando só em pular corda, mas em aprender inglês também. Você estaria disposto a repetir a mesma frase 30 vezes até falar com a pronúncia correta? Ou depois de umas 3 repetições olharia para o professor com aquela cara de “Agora chega, já cansei”? Se você estivesse com dúvidas em um determinado ponto gramatical, você faria 20 páginas de exercícios sobre ele para tentar aprender, ou depois de fazer uma ou duas já diria, “Chega! Eu nunca vou entender isso mesmo”?

Com que idade nós começamos a ter essa ideia de que as coisas são impossíveis? Quando somos pequenos nós achamos que vamos fazer tudo. Tentamos e tentamos até conseguir. O que nos faz desistir tão fácilmente das coisas quando ficamos maiores?

Um dia desses eu estava dando para os meus alunos de 8 e 9 anos de idade a canção “January” cantada pelo conjunto Goldfinger. Essa canção menciona vários meses do ano. Eles tinham que ouvir a canção e completar os espaços em branco com os meses do ano. Ao tocar a canção pela primeira vez –  a canção é um pouco rápida – alguns alunos já disseram, “It’s impossible.” Eu disse que não, que não era impossível. Era difícil, mas eu sabia que eles iriam conseguir. E realmente depois de tocar a canção umas quatro vezes, eles conseguiram identificar todos os meses do ano. Alguns alunos conseguiram escrever 80% dos meses corretamente, o que é bastante, considerando-se que a canção é rápida.

No final eu perguntei se havia sido impossível e todos disseram que não. Então por que eles falaram que era impossível logo de cara, sem nem tentar? E você, costuma ter essa atitude?

Aprender inglês não é impossível. Você não é velho demais para começar. Você não é incapaz. Não é verdade que você não tem jeito para aprender línguas.  Você só precisa acreditar. E se dedicar. Se for difícil, insista.

Pode ser que você não consiga pular corda e dar cambalhota ao mesmo tempo,  no começo. Aprenda a pular corda e aprenda a dar cambalhota. Quando souber fazer os dois, tente combiná-los. Use um colchonete, pois vai bater as costas no chão muitas vezes. E um dia vai conseguir.

Olhe bem a cara de alegria das meninas no vídeo! Não parece que elas estão dizendo, “Foi difícil, mas eu consegui”? Essa vai ser a sua cara quando estiver falando inglês! O esforço será recompensado!

Até mais,

Carlos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: