Posts Tagged ‘disal’

Dica 625 – Meu presente de Natal

dezembro 24, 2015

Hoje o meu presente de Natal foi a minha própria versão de “It’s a Wonderful Life”, um dos meus filmes favoritos de todos os tempos.

Para quem não conhece, “It’s a Wonderful Life” (cujo título em português é “A Felicidade Não Se Compra”) é um filme de 1946 dirigido por Frank Capra. Conta a história de George Bailey, que um dia decide acabar com a própria vida por achar que teve uma vida inútil. No entanto, um anjo é enviado do céu para ajudá-lo. Este anjo mostra a George como seria o mundo caso ele nunca tivesse existido. O filme passa na TV americana todos os anos no Natal e mostra como a vida de cada pessoa afeta a vida de todos os outros a seu redor.

O filme inteiro está disponível no youtube. É só clicar e assistir. É lindo!

It’s a Wonderful Life

https://www.youtube.com/watch?v=93A0D_5yX3g

Não, eu não estou pensando em acabar com a minha vida, e já acho que a vida é maravilhosa, sim. No entanto, sempre é bom lembrar que a nossa presença nesse mundo ajudou a muitas outras pessoas. Faz a gente se sentir bem!

O Octávio foi meu aluno em 1995 na União Cultural Brasil-Estados Unidos. Depois de muito tempo sem nos vermos, passamos a nos ver regularmente pois frequentamos o mesmo clube e fazemos musculação na academia deste clube.

Hoje, véspera de Natal, ele se aproximou de mim e me disse que precisava me contar uma coisa. Disse que na empresa em que ele trabalha, ele faz reuniões frequentes com os funcionários, e que na última reunião disse a eles que precisavam aprender inglês e melhorar o seu vocabulário. E ele me contou que deu aos funcionários a mesma dica que eu dei a ele quando fui seu professor. A dica de fazer cartõezinhos com as palavras novas, escrevendo a palavra de um lado e a definição e exemplos do outro. Tantos anos depois, ele me disse que ainda lembra dessa dica, que a usou para aprender inglês e mais tarde para aprender alemão, e agora a está passando adiante.

Na verdade, essa dica nem é uma criação minha. Quem me ensinou foi a minha amiga Virgínia Kachan, quando eu estava estudando para prestar o exame de Michigan. Usei muito e aprendi muito vocabulário com ela. Essa dica também está aqui no blog e no meu livro “101 Dicas Para Você Aprender Inglês Com Sucesso”.

Eu fiquei feliz por ver que a dica que eu dei – ou na verdade passei adiante – ajudou e ainda ajuda muita gente a aprender inglês. E que as pessoas que a usaram a estão passando para outras pessoas, e assim ela vai se espalhando cada vez mais. E me mostra que em vez de ajudar apenas os meus alunos, acabei ajudando muito mais gente ainda!

O filme de Frank Capra é muito mais profundo do que a minha história, mas de qualquer maneira foi bom para mim isso ter acontecido justamente hoje. Eu também sinto que a minha passagem por esta vida teve algum valor.

1995 - 1st semester - IA12 - 8.15 pm - 01 - Octavio, marco, Mônica, João, Adriana

Aí está a foto do Octávio na minha turma de Intermedário de 1995 (Ele está circulado de vermelho). Boas lembranças nessa época de final de ano.

Para todos os meus leitores a amigos, os votos de um Feliz Natal! E lembrem-se de que tudo o que a gente faz afeta muita gente. Por isso vamos fazer coisas boas e espalhar sempre o que temos de melhor!

Até a próxima,

2015-Xmas facebook

 

 

 

 

 

 

Carlos

Anúncios

Dica 622 – “One” do U2 – Boa música para praticar perguntas em inglês

setembro 17, 2015

Hoje eu estava correndo na esteira da academia e ouvindo música como sempre faço. Além de curtir as músicas fico pensando em como usá-las para ensinar inglês. É, eu sou assim mesmo. Não desligo nunca.

Lá pelas tantas, ouvi a música “One” do U2 e me dei conta de que ela é ótima para praticar perguntas em inglês. A letra tem muitas perguntas, em vários tempos verbais, e cantá-la ajuda a aprender, praticar e lembrar de como formar perguntas em inglês.

Quando cantamos, repetimos as mesmas frases muitas e muitas vezes, e as frases acabam ficando gravadas na nossa cabeça. Mais tarde, quando vamos falar em inglês, muitas dessas frases saem da nossa boca e nem sabemos porque.

Aqui estão as perguntas que aparecem na música:

Present Continuous:

Is it getting better?

Simple Present:

Do you feel the same?

Future:

Will it make it easier on you now you got someone to blame?

Simple Past:

Did I disappoint you or leave a bad taste in your mouth?

Did I ask too much?

Present Perfect:

Have you come here for forgiveness?

Have you come to raise the dead?

Have you come here to play Jesus to the lepers in your head?

Experimente cantar a música. Além de aprender inglês você vai se divertir. Aqui está o link para o vídeo com a letra. Se não conseguir visualizar – algumas pessoas me escrevem que não conseguem ver os videos – é só entrar no youtube e escrever “One u2 lyrics” e você acha o vídeo – aliás, vários deles. Cuidado, pois a letra nem sempre está 100% correta.

 

Depois de praticar bastante, experimente a versão em karaoke, para você cantar sozinho. Se o vídeo não abrir, procure no youtube “u2 one karaoke”.

Depois de se divertir cantando a música original, você pode brincar com a letra. Que tal inventar outras perguntas usando os mesmos tempos verbais? Ao invés de “Is it getting better?” você pode cantar “Is it getting hotter?”, “Is it getting worse?”, “Is it getting bigger?” ou qualquer coisa que quiser.

Ao invés de “Did I ask too much?” que tal cantar “Did I eat too much?”, “Did I sleep too much?”, “Did I sing too much?”, etc.

Use a sua imaginação, divirta-se, solte a voz, e o melhor de tudo, aprenda inglês também.

Até a próxima,

Carlos

Dica 619 – As mãos estimulam o cérebro

julho 29, 2015

Por recomendação da minha querida amiga Áurea Shinto, comecei a ler o livro “A Whack on the Side of the Head”, de Roger von Oech. É um livro muito bacana, sobre como a gente pode ser mais criativo. Tem muitas ideias interessantes que podemos aplicar às nossas vidas, ao nosso trabalho, e até ao nosso aprendizado em geral. Vale a pena ler.

 

A whack

Num dos capítulos, o autor diz que uma das maneiras que ele tem de relaxar é pegar um objeto do tamanho de uma maçã e ficar brincando com ele na mão. Ele diz que fazer isso estimula uma parte diferente do cérebro e faz a criatividade fluir. Diz ele que segundo alguns estudos, ativar as funções básicas pode melhorar a performance mental.

Ele conta de um teste que foi feito com dois grupos de pessoas para avaliar a performance mental.  Antes do teste, um grupo ficou 20 minutos numa sala, esperando sentados. O outro grupo ficou em outra sala durante os mesmos 20 minutos descascando maçãs. Depois os dois grupos fizeram o teste e o grupo que tinha ficado descascando as maçãs se sai muito melhor. Isso prova que fazer as mãos e os olhos trabalharem juntos põe os neurônios para funcionar melhor.

Quem sabe isso não seja legal também para você aplicar ao estudo do inglês? Você poderia esperimentar, enquanto estuda, ficar brincando com um objeto em uma das mãos. Isso pode estimular o se cérebro e você conseguir aprender mais. Outra possibilidade é antes de você começar a estudar, passar uns minutos fazendo alguma atividade manual, como cortar papel com uma tesoura, fazer dobraduras, ou até cozinhar, como eu faço muitas vezes. Ou mesmo fazer umas pausas durante o estudo para fazer isso.

Atenção! Eu não estou falando de estudar segurando o celular na mão e verificando as mensagens, ou falando pelo WhatsApp! Isso só distrai você do seu estudo. Mas usar os estímulos da mão pode ser interessante para o seu cérebro.

Vamos tentar? Isso também é uma novidade para mim. Quem sabe pode ser bom? Depois me escreva contando o que achou. Descobrir novas maneiras de aprender é uma questão de experimentar coisas novas. Muitas vezes as ideias mais estranhas acabam sendo as mais interessantes. Leia o livro “A Whack on the Side of the Head” e descubra muito mais!

Até a próxima,

Carlos

Dica 615 – Como aprender inglês sem esforço

maio 5, 2015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dica 614 – Use o Waze em inglês

abril 5, 2015

Para quem ainda não conhece o Waze, fique sabendo que ele é um aplicativo gratuito de trânsito e GPS que utiliza dados e alertas de tráfego em tempo real. Ele pode melhorar muito o seu trajeto de todos os dias.  Eu demorei um pouco até começar a usá-lo, pois estava acostumado ao meu GPS, e não queria abandoná-lo. Mas com o Waze realmente você ganha muito tempo. Para quem mora em São Paulo, como eu, ganhar tempo no trânsito é muita melhora na qualidade de vida.

Mas o que está me divertindo mais do que tudo é ouvir o Waze falar inglês. Você pode escolher a lingua que ele fala e escolher a opção de ele dizer o nome das ruas. Experimente! É uma boa maneira de você treinar o seu inglês enquanto está no carro. Se pensar no tempo em que fica no trânsito todos os dias, vai ver que dá para aproveitar bem.

Mesmo que você já saiba o caminho por onde vai, vale a pena ligar o Waze em inglês. Você vai ouvir as expressões que dão as direções, as distâncias, os problemas que encontra pelo caminho, e aos poucos vai lembrar de todas elas. Você pode até ir repetindo tudo o que ele diz, e ir treinando a parte oral.

Se escolher a opção de ele falar os nomes das ruas em inglês, vai dar muitas gargalhadas. Mas além disso, é um bom exercício de pronúncia. Ele fala os nomes das ruas em português como se fossem inglês. Isso vai ajudando você a descobrir um pouco mais sobre a pronúncia do inglês. Quando você for ler alguma coisa em inglês, isso vai te ajudar também. Você vai internalizando alguns sons do inglês e vai brincando com as palavras.

Em inglês a pronúncia não segue padrões rígidos. Há muita variação na pronúncia e mesmo os nativos muitas vezes não sabem pronunciar palavras novas que eles não conhecem. Mas essa brincadeira ajuda você a trabalhar os sons da língua inglesa. Por exemplo, se você prestar atenção à forma que ele pronúncia o nome “Av. Paulista”, quando enxergar palavras como “because”, “cautious”, “daughter” vai saber como pronunciar.

Quando o Waze for falando os nomes das ruas, repita os nomes algumas vezes. Faça isso como uma brincadeira, e até o tempo gasto no trânsito vai parecer menor. Isso não tem nada a ver com aprender vocabulário, já que as palavras em português não significam nada em inglês. É apenas uma brincadeira com os sons.

Como eu já disse antes, algumas ideias que podem parecer estranhas, podem nos ajudar muito a aprender e melhorar o nosso inglês. Nunca diga que não funciona sem tentar antes.

Depois escreva para mim, me contando como foi a experiência.

Até a próxima,

Carlos

Dica 612 – Cante e aprenda inglês, com o “Karaoke Channel”

março 14, 2015

As pessoas vivem me perguntando que músicas são boas para aprender inglês. E como sempre, eu digo que é uma escolha muito pessoal. As pessoas têm gostos diferentes. As músicas que eu gosto podem não ser do seu agrado. Por isso, eu mais uma vez insisto que se você cantar as músicas que você gosta, vai se divertir e praticar bastante o seu inglês.

No livro “Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês”, eu e a Cris damos muitas dicas de como aprender inglês com música. E embora o livro dê exemplos com várias músicas, o que eu acho mais legal no livro é que ele ensina como você pode encontrar músicas que você goste e que auxiliem no aprendizado de pontos gramaticais ou até na pronúncia de determinados sons em inglês.

Cantar é sempre bom, e mesmo que você não esteja pensando especificamente em cantar para aprender inglês, só o fato de você cantar em inglês para se divertir, e de ficar repetindo a mesma música até aprender, vai acabar fazendo você melhorar o seu inglês… brincando.

Nesse sentido vale à pena conhecer o Karaoke Channel, no youtube.

https://www.youtube.com/channel/UCPhsF4E-vChQBEF4Zl9hvqw

Eu já falei sobre ele na Dica 505 (https://dicasingles.wordpress.com/2012/10/23/dica-505-the-karaoke-channel/), mas é sempre bom relembrar. Esse canal tem uma coleção enorme de vídeos de karaokê, para você cantar e se divertir. Uma coisa muito bacana do canal é que muitas das músicas têm duas versões, uma com a voz de um cantor – não o cantor original – e outra sem a voz do cantor. Você pode ouvir a versão com a voz do cantor muitas vezes até aprender, e depois tentar cantar a versão em karaokê.

Aqui estão só alguns exemplos de vídeos.

“Imagine”, de John Lennon, com a voz, para você aprender:

 

“Imagine”, em versão karaoke, para você cantar:

 

“Baby I Love You”, de Jennifer Lopes, com a voz, para você aprender:

 

“Baby I Love You”, em versão karaoke, para você cantar:

 

“I Will Survive”, de Gloria Gaynor, com a voz, para você aprender:

 

“I Will Survive”, em versão karaoke, para você cantar:

 

Procure no canal e com certeza você vai achar músicas que você goste.

Eu recomendo que antes de você começar a cantar ouça muitas vezes a música, prestando bastante atenção à pronúncia das palavras e tentando associar as palavras escritas aos sons. Depois comece a cantar e quando estiver mais firme, passe para a versão em karaokê. Aprender uma música dá trabalho. Você precisa cantar muitas e muitas vezes até conseguir. Às vezes a gente acha que é difícil, e que não vai conseguir. Vai conseguir, sim. Se você não conseguir, é porque desistiu antes.

Existem aplicativos que permitem que você baixe vídeos do youtube no seu computador. Você pode baixar as suas músicas favoritas e depois brincar de karaokê. Pode até convidar os amigos e fazer uma noite de karaokê na sua casa. Que tal? Podem até combinar que nesse dia só vão falar em inglês. Será pura diversão!

Cante, divirta-se e aprenda inglês!

Até a próxima,

Carlos

 

Dica 606 – Meu desejo para o ano novo: que você fracasse!

dezembro 30, 2014

Se você quer chegar ao topo, o primeiro passo é aprender a falhar.”

Li essa frase numa matéria da revista Você S/A intitulada Fracasse Melhor. A matéria cita a jornalista americana Megan McArdle, colunista do site Bloomberg. Megan explica como errar pode levar ao sucesso.

Como eu já falei várias vezes aqui e nos meus livros, muita gente tem medo do fracasso, pois se sente um derrotado por ter errado. Eu vejo alunos que ao cometerem um erro no inglês ficam vermelhos, abaixam a cabeça de vergonha e querer sumir. No entanto, para alcançar o sucesso é necessário correr riscos e experimentar ideias. Isso vai fazer você errar, mas é muito positivo, pois depois de muitos erros, o acerto vai chegar.

Segundo Megan McArdle, que escreveu o livro The Up Side of Down, “o mais importante é reconhecer que erramos. Em vez de admitir que algo deu errado, as pessoas negam o fracasso a qualquer custo. Essa atitude faz com que a gente se sinta melhor, mas por pouco tempo. No longo prazo, isso transforma um erro que seria simples (se corrigido a tempo) em uma catástrofe.”

As pessoas consideradas audaciosas correm muito mais riscos e por isso erram mais. Porém acabam sendo muito melhores sucedidas. Se você errar não significa que você é um fracassado. Significa que voce errou, vai aprender com os seus erros e vai seguir em frente – como a maioria dos grandes nomes da história. E isso é muito positivo. Por isso, precisamos valorizar as pessoas que erram. Erre sem medo!

Na matéria da Você S/A Megan ainda diz que “você tem que se convencer que o fracasso é sempre uma possibilidade.” Esteja pronto para ele, assuma sua falha e dê a volta por cima. Como ela afirma, “os únicos que fracassam miseravelmente são os que ficam presos aos erros do passado e não enxergam as possibilidades futuras.”

Ninguém nasce falando língua nenhuma. Até para aprender a sua própria língua você falou muita coisa errada até aprender a falar direito. Hoje mesmo, aminha amiga Viviane Kirmeliene publicou no facebook que a sua filha Catarina disse que depois do número dezenove vinha o dezedez. Todo mundo que leu este post achou uma gracinha. Ninguém criticou a menina por ter errado. Ela simplesmente está experimentando com a língua e tentando descobrir como ela funciona. E o mesmo acontece quando você está aprendendo inglês.

Se você não está falhando muito, é porque não está arricando muito e como consequência, também não está aprendendo muito. Como diz a matéria da da Você S/A, o caminho que leva ao sucesso é o mesmo que leva ao fracasso. Não tenha medo dele.

É por isso que, neste final de ano, eu desejo que você erre bastante durante a sua vida. Não tenha medo de errar. Fale inglês mesmo que não tenha certeza. Experimente e brinque com a língua. Se você estuda em algum curso e for corrigido pelo seu professor, tente novamente, mesmo que erre muitas vezes, pois uma hora você chega lá.

Se estiver falando com alguém e esse alguém corrigir você, faça a mesma coisa. Não se deixe intimidar pelo erro. Tente descobrir o que errou, porque errou, e tente outra vez. Mesmo que leve um tempo, você vai aprender.

Continue sempre em frente no seu aprendizado de inglês. De fracasso em fracasso você chega ao sucesso. Não fuja do fracasso, pois ele é o seu degrau para a conseguir acertar.

Feliz Ano Novo e até a próxima,

Carlos

 

Dica 603 – Enfrente os seu medos

dezembro 2, 2014

Estou lendo o livro “100 Ways to Motivate Yourself” (há a tradução em português “100 Maneiras de Motivar a Si Mesmo”) de Steve Chandler, que como o próprio título já diz dá muitas dicas de como você se motivar para fazer as coisas. Recomendo!

A motivação é uma das chaves para se conseguir fazer qualquer coisa. Se você estiver motivado, você vai em frente. O problema é descobrir essa motivação.

Um dos capítulos do livro fala sobre o medo. E é muito interessante, pois todos nós temos medo. Só que alguns enfrentam o medo e outros não.

O livro diz que um dos segredos mais bem guardados do mundo é que do outro lado do medo há uma coisa segura e que vai trazer um grande benefício. E essa coisa está lá esperando por você. É só ir buscar.

Pense na sua vontade de falar inglês. Muitas vezes você não fala porque tem medo de errar. Muitas vezes você não lê um livro em inglês pois tem medo de não entender. É o medo que faz você não assistir a um filme sem legenda. Na sala de aula, você não se arrisca a falar pois tem medo de errar na frente dos outros. É o medo controlando suas ações! É o medo controlando você!

O livro cita uma frase do general Patton, que diz que o medo mata mais do que a morte. Já pensou sobre isso? Ele diz que a morte nos mata uma vez, e a gente nem percebe. O medo nos mata muitas e muitas vezes, às vezes sutilmente e às vezes brutalmente. O medo mata a nossa iniciativa e deixamos de atingir aquela coisa boa que está lá nos esperando do outro lado. Se você não falar inglês por medo, não vai falar inglês e ponto. O medo matou o seu inglês. O livro ainda diz que se ficarmos evitando nossos medos, eles nos perseguirão. Verdade…

Por outro lado, se você passar por uma cortina de medo, por mais fina que seja, você vai aumentar a sua confiança em você mesmo e na sua habilidade de criar a sua vida. Você vai ver que você consegue vencer o seu medo e atingir o seu objetivo. A pior coisa que podemos fazer é fingir que os nossos medos não existem. O medo e e dor deveriam ser um sinal para abrirmos nossos olhos, não fechá-los. Fechando os olhos terminamos no escuro – enterrados vivos.

Uma outra frase que eu adorei nesse capítulo diz que grande parte da coragem é já ter feito algo antes. Sim, se você vencer o medo uma vez, vai conseguir fazê-lo outra vez. Falar inglês pode dar medo na primeira vez, mas depois que você falar, a segunda vez será mais fácil. E assim sucessivamente.

Pense nas vezes em que você sentiu medo e mesmo assim conseguiu vencê-lo. Na hora parecia impossível, mas você conseguiu. E assim será em outras ocasiões.

Na primeira vez que eu fui para os Estados Unidos eu já era professor de inglês e tinha aprendido tudo no Brasil. Eu também tinha medo de chegar lá e não entender nada. Já pensou que vergonha seria chegar lá e não entender o que me diziam? E o meu medo de falar e não ser entendido, ou de dizerem que o meu inglês era ruim? Mas mesmo assim eu fui, meti as caras e… me dei bem. É claro que havia coisas que eu não entendia. Mesmo hoje, eu assisto a filmes e seriados e não entendo todas as palavras que dizem. Mas eu entendi o que me diziam, me comuniquei muito bem, e recebi muitos elogios em relação ao meu inglês. Venci o medo. E nas outras vezes em que fui viajar, senti menos medo, pois já havia vencido o medo uma vez.

Sentir medo é normal. Se você tem medo, fique tanquilo, pois todo mundo é assim. No entanto, enfrente os seus medos. Não deixe que eles paralizem você. Você consegue falar inglês, sim!

Até mais,

Carlos

 

Dica 598 – Pratique os números em inglês com o Halloween

outubro 30, 2014

Achei esse vídeo bem interessante, com algumas informações e fatos sobre números ligados ao Halloween. Não verifiquei se esses números são corretos, mas é uma oportunidade para você conhecer um pouco mais sobre o Halloween e praticar os números em inglês.

 

 

A gente aprende a falar os números quando estuda inglês, mas não costuma dizê-los em voz alta. Com isso acaba tendo dificuldade quando precisa falar, principalmente os números maiores. Uma maneira de resolver o problema é praticar bastante.

Comece praticando os números que aparecem nesse vídeo. Tente dizê-los ao mesmo tempo que o narrador do filme. No começo pode ser difícil falar rapidamente, mas repetindo muito você consegue.

Depois, procure ler todos os números que você vê durante o dia em voz alta em inglês. Quando estiver andando na rua, leia em voz alta os números das casas, dos prédios, placas de carro, preços em vitrines, etc. Leia as placas dos carros como se fosse um número só, pois assim você pratica lendo números na casa dos milhares.

Como sempre, a prática é que vai fazer você melhorar cada vez mais. E isso depende de quem?… De você mesmo!

Então, vamos lá, comece agora!

And Happy Halloween!

Carlos

IMG_8841

 

Dica 596 – Cante e se prepare para o Halloween

outubro 28, 2014

O Halloween, que é comemorado no dia 31 de outubro, é uma ótima oportunidade para a gente se divertir e conhecer um pouco mais da cultura dos povos de língua inglesa. Como eu já disse muitas vezes, a língua e a cultura andam juntas e é muito importante aprendê-las, pois muitas coisas que se dizem fazem muito mais sentido quando se entendem os aspectos culturais.

Para ajudar e atiçar a sua curiosidade, aqui está uma música divertida de Haloween e dois vídeos com vocabulário relacionado ao Halloween.

“Halloween Rules”

 

Halloween vocabulary:

 

 

Ouça a música e cante várias vezes até aprender. Divirta-se enquanto pratica o seu inglês.

Pratique as palavras ligadas ao Halloween e tente usá-las em frases e histórias. Usar o vocabulário muitas vezes faz você aprender mais.

Se tiver curiosidade, procure mais coisas relacionadas ao Halloween. A Internet está cheia de material disponível ao alcance do seu dedo. Lembre-se de que a curiosidade é um dos fatores principais do aprendizado.

Boa sorte, boa diversão e Happy Halloween!

Até a próxima,

Carlos

IMG_8769IMG_8770 IMG_8772