Posts Tagged ‘futuro’

Dica 622 – “One” do U2 – Boa música para praticar perguntas em inglês

setembro 17, 2015

Hoje eu estava correndo na esteira da academia e ouvindo música como sempre faço. Além de curtir as músicas fico pensando em como usá-las para ensinar inglês. É, eu sou assim mesmo. Não desligo nunca.

Lá pelas tantas, ouvi a música “One” do U2 e me dei conta de que ela é ótima para praticar perguntas em inglês. A letra tem muitas perguntas, em vários tempos verbais, e cantá-la ajuda a aprender, praticar e lembrar de como formar perguntas em inglês.

Quando cantamos, repetimos as mesmas frases muitas e muitas vezes, e as frases acabam ficando gravadas na nossa cabeça. Mais tarde, quando vamos falar em inglês, muitas dessas frases saem da nossa boca e nem sabemos porque.

Aqui estão as perguntas que aparecem na música:

Present Continuous:

Is it getting better?

Simple Present:

Do you feel the same?

Future:

Will it make it easier on you now you got someone to blame?

Simple Past:

Did I disappoint you or leave a bad taste in your mouth?

Did I ask too much?

Present Perfect:

Have you come here for forgiveness?

Have you come to raise the dead?

Have you come here to play Jesus to the lepers in your head?

Experimente cantar a música. Além de aprender inglês você vai se divertir. Aqui está o link para o vídeo com a letra. Se não conseguir visualizar – algumas pessoas me escrevem que não conseguem ver os videos – é só entrar no youtube e escrever “One u2 lyrics” e você acha o vídeo – aliás, vários deles. Cuidado, pois a letra nem sempre está 100% correta.

 

Depois de praticar bastante, experimente a versão em karaoke, para você cantar sozinho. Se o vídeo não abrir, procure no youtube “u2 one karaoke”.

Depois de se divertir cantando a música original, você pode brincar com a letra. Que tal inventar outras perguntas usando os mesmos tempos verbais? Ao invés de “Is it getting better?” você pode cantar “Is it getting hotter?”, “Is it getting worse?”, “Is it getting bigger?” ou qualquer coisa que quiser.

Ao invés de “Did I ask too much?” que tal cantar “Did I eat too much?”, “Did I sleep too much?”, “Did I sing too much?”, etc.

Use a sua imaginação, divirta-se, solte a voz, e o melhor de tudo, aprenda inglês também.

Até a próxima,

Carlos

Anúncios

Dica 571 – Uma ótima música para praticar o futuro com going to

outubro 1, 2013

Eu gosto muito de usar músicas para estimular o aprendizado de inglês, como você já deve ter percebido. Uma das coisas que gosto de fazer é pedir para os meus alunos acharem músicas das quais eles gostem com o ponto gramatical que estamos estudando. Muitas vezes eu levo uma música para a aula, mas que é do meu agrado ou alguma de que eu me lembrei quando preparava a aula. Nem sempre é uma música que os alunos curtem. Por isso, deixar que eles sugiram as músicas é uma boa ideia. Isso faz os alunos se envolverem mais com a aula. E isso também faz com que eles pensem um pouco sobre o que estamos estudando.

Numa das minhas últimas aulas para um dos meus grupos, eu estava trabalhando com o futuro com going to e perguntei se alguém conhecia alguma música onde essa estrutura aparecia. Na hora ninguém se lembrou de nada, mas na aula seguinte algumas alunas trouxeram essa sugestão: a música One way or another do grupo One Direction. Eu não conhecia a música, mas realmente é muito boa para treinar going to, principalmente por apresentar a combinação dessa estrutura com vários verbos diferentes e por dar a oportunidade de praticar bastante a pronúncia – going to se pronuncia gonna.

Veja o clipe com a letra na tela e cante junto:

Se você é fã do One Direction vai gostar da música com certeza. Se você não é, pode gostar dela também, pois é uma música bem gostosa, alegre e fácil de cantar.

Mas também se não gostar, pode procurar outra música com going to. Se achar uma do seu agrado, cante, divirta-se e pratique o seu inglês. E não esqueça de me contar depois. Eu conheço muitas músicas, mas há muitas outras que eu não conheço. Nem dá para a gente querer conhecer todas as músicas que existem, né?

Até a próxima,

Carlos