Posts Tagged ‘musical’

Dica 543 – Uma ótima música para praticar o Second Conditional

abril 5, 2013

No episódio do seriado “Smash” que foi ao ar essa semana nos Estados Unidos, a maravilhosa atriz da Broadway Bernadette Peters contracenou com a ótima Megan Hilty, uma das estrelas do seriado.

Em “Smash”, elas estão ensaiando o musical “Bombshell”, onde Megan Hilty faz o papel de Marilyn Monroe e Bernadette Peters faz a sua mãe. Detalhe: no seriado as personagens também são mãe e filha. E há bastante conflito entre as mães e filhas na história e no musical.

Nesta cena, as duas cantam juntas a música “Hang the Moon”. A música é linda, mas como você já sabe, eu não consigo ouvir uma música sem pensar: “Olha aí o Second Conditional”. Então aí vai o vídeo da música com a letra. Assim você pode cantar essa música que é realmente bonita e emocionante, e praticar um pouco o seu inglês.

Há muitas músicas por aí com o Second Conditional, e eu mesmo já postei várias aqui. Tem bastante material para você escolher e se divertir. Eu adoro musicais e amo esse tipo de música. Se você gosta de outro tipo de música, procure alguma do seu agrado. Há músicas para todos os gostos.

Mas antes, tente ouvir essa, pois realmente vale a pena!

Até mais,

Carlos

Anúncios

Dica 541 – Cante “I’m Alive”

abril 2, 2013

Uma das melhores coisas que eu vi recentemente foi o musical “Quase Normal”, que está em cartaz em São Paulo no momento. O musical original “Next to Normal” foi sucesso na Broadway e foi no vencedor do prêmio Pulitzer de 2010. Além disso, foi indicado ao Tony Awards, o prêmio dado às melhores peças da Broadway. Não venceu, mas ficou entre os cinco melhores, o que é um grande feito. Um musical imperdível.

Eu já falei sobre esse musical maravilhoso na dica 537. E ultimamente a trilha sonora original desse musical é o que escuto sem parar a toda hora. É uma mania que eu tenho: ficar ouvindo as mesmas músicas até aprender, o que aliás, é uma boa maneira de aprender inglês, como eu já disse muitas vezes.

Aqui vai uma das músicas de “Next to Normal”, para você se divertir e praticar o seu inglês. É a música “I’m Alive”, cantada pelo personagem Gabe:

Depois de você praticar bastante, tente cantar a versão em karaoke. Solte a voz e divirta-se:

Cantar é muito bom para aprender inglês. Eu gosto muito dessa música. Se você gostou, aproveite. Se não gostou, procure qualquer música que você goste. O resultado é o mesmo! Você vai se divertir e o seu inglês vai melhorar.

Até mais,

Carlos

Dica 537 – Cante “It’s Gonna Be Good”

março 14, 2013

Recentemente eu tive o prazer de assistir ao musical “Quase Normal”, um grande sucesso da Broadway, que está em cartaz em São Paulo. A peça original é tão boa que foi indicada ao Tony como uma das melhores peças de 2009. Se você estiver em São Paulo, ou vier passear por aqui, não perca essa peça, pois é realmente incrível. Não é um daqueles musicais tradicionais, dos quais você sai todo alegrinho, cantando e dançando. É um musical mais pesado, mas muito bonito e com interpretações brilhantes.

Infelizmente para nós, a peça é em português, mas nem tudo na vida tem que ser relacionado ao inglês, não é mesmo? Não é só porque você quer aprender inglês que você precisa pensar em inglê o tempo inteiro.

Depois de ter assistido à peça, consegui a trilha sonora original – em inglês – que é a minha mais nova obsessão. Quando eu quero aprender músicas novas, fico dias e dias só ouvindo as mesmas músicas até aprender tudo. Eu já falei que essa é uma maneira boa de aprender músicas, e para mim funciona mesmo. Eu ouço tanto, que as música ficam na minha cabeça a toda hora do dia. Até no meio da noite, se eu levanto por algum motivo, a música está lá tocando na minha mente.

Entre as várias músicas boas de “Next to Normal” há essa, chamada “It’s Gonna Be Good”, que é ótima para você praticar o futuro com going to em inglês. Você vai cantá-la tantas vezes, que vai treinar esse tempo verbal e a sua pronúncia gonna. Além de tudo a música é muito divertida.

Depois de cantar a música como ela é, você pode brincar com a letra e trocar It’s gonna be good por outras coisas como It’s gonna be fun, It’s gonna be bad, etc. Use a sua imaginação, brinque com a letra e desenvolva o seu inglês.

E fica aqui a minha recomendação para você ir assistir à peça “Quase Normal.” Ela está em cartaz no Teatro Faap, em São Paulo. Quem sabe até a gente se encontra por lá, pois eu vou assistir mais uma vez, com certeza!

E para você ter um gostinho do original, aqui está a cena da montagem da Broadway que foi mostrada na entrega do Tony Awards.

Até mais,

Carlos

Dica 532 – O exemplo de Hugh Jackman

janeiro 17, 2013

Você não pode perder o filme Les Miserábles, adaptação do musical apresentado no mundo inteiro, inclusive no Brasil. O filme ganhou o Golden Globe de melhor filme comédia ou musical deste ano, além dos prêmios de melhor atriz coadjuvante para Anne Hathaway e melhor ator para Hugh Jackman.

Muita gente que conhece Hugh Jackman só pelo seu papel de Wolverine não sabe que ele é um super ator de teatro musical e que canta maravilhosamente.

O que me impressionou foi o seu discurso de agradecimento ao receber o Golden Globe. Vejam:

Reparem na parte em que ele diz que três semanas antes de começarem as filmagens ele teve um ensaio tão ruim e tão humilhante, que chegou em casa dizendo que ia ligar para o diretor e pedir para sair do filme. Ele achava que não ia conseguir fazer e que era demais para ele. Foi a sua mulher que o convenceu a ficar. E ele fez um trabalho maravilhoso a ponto de ganhar o Golden Globe e de estar indicado para o Oscar.

Todos nós temos nossos medos e nossas inseguranças. Não importa se você já é um ator consagrado e talentoso. Fazer um novo papel, como eu disse na dica anterior, é dar um salto no escuro. É tentar coisas novas. Dá medo! A gente acha que não vai conseguir. Se o Hugh Jackman tivesse desistido, talvez tivesse ficado frustrado para sempre. Ao invés disso, ele tentou. Deve ter sofrido muito no processo, mas chegou lá.

É um exemplo para todos nós, não acham? Quantas vezes nós achamos algo difícil e desistimos antes de mesmo de tentarmos? Quantas vezes desistimos depois da primeira dificuldade? E depois ficamos frustrados por não ter conseguido, quando na verdade não tentamos o suficiente.

Eu já escrevi aqui que eu pratico Body Combat. A aula de Body Combat – que eu já faço há uns 5 anos – mistura aeróbica com movimentos de luta. Você não bate em ninguém –  só no ar – e gasta muita energia. As aulas são sempre iguais por vários meses. Repetimos sempre os mesmos movimentos, as mesmas coreografias. Depois de alguns meses, muda a sequência da aula com novas coreografias e tudo se repete por mais alguns meses. Quando entra um aluno novo, ele demora a aprender os movimentos. Nas primeiras aulas, ele erra mais do que acerta, cansa, não aguenta fazer até o fim – a aula dura uma hora – e acha tudo difícil. Mas com o tempo vai aprendendo e vai conseguindo fazer cada vez melhor. Quando nós começamos uma coreografia nova, já é mais fácil, pois muitos dos movimentos se repetem. Mas mesmo os alunos mais antigos demoram um pouco a pegar a nova sequência.

Há alguns dias a minha amiga Marta foi fazer uma aula de Body Combat e estava apreensiva, pois não costumava fazer essa aula. Estava naquela preocupação de fazer tudo errado. E nós falamos para ela que é assim mesmo, que no começo a gente erra mesmo. No entanto, ontem ela me disse antes da aula: “Hoje é a minha quinta aula, e sabe que eu estou começando a gostar?” Pois é, à medida que vamos fazendo, vamos acertando mais, vamos nos sentindo mais seguros e vamos sentindo mais prazer também. Se a Marta tivesse desistido na primeira aula, não teria chegado a esse momento de prazer. E ela fez apenas cinco aulas. Imagina como se sentirá depois de trinta aulas?

Esses exemplos complementam a dica anterior. Eles servem para tudo, inclusive para o seu inglês. Lembre-se de que é normal ter dificuldades, principalmente quando vamos fazer algo novo, mas as dificuldades são superadas com trabalho e dedicação. Enquanto o medo nos paralisa, os desafios nos levam para a frente.

Até mais,

Carlos

Dica 499 – Outra música difícil de cantar

setembro 21, 2012

Aqui vai mais um desafio para você. Quanto tempo demora para você conseguir cantar esta música?

Eu já falei que algo pode ser difícil, mas que com muita prática acaba virando fácil. Só depende do seu esforço e dedicação. E desafios sempre nos fazem crescer e aprender mais.

Este é um trecho da música título do musical “Hair”, aquele famoso sobre os hippies e a guerra do Vietnã. Nesse trecho eles descrevem diferentes estilos de cabelo. Todas as palavras se referem a tipos de cabelo. O vocabulário é difícil até para nativos, que também devem ter dificuldade para aprender a cantá-la.

Experimente!

Cantar essa música é uma experiencia divertida. Mesmo que você não vá usar esse vocabulário na sua vida, é uma maneira de brincar com os sons do inglês. Se você não entender o que está cantando, não faz mal. Brincar com os sons ajuda a aprender falar melhor. E conseguir cantá-la, mesmo depois de muitas e muitas tentativas, tem o sabor gostoso da vitória.

Se não conseguiu, continue até conseguir. Uma hora você consegue – disso eu tenho certeza. Depois escreva me contando da experiência.

Até a próxima,

Carlos

Dica 474 – Uma ótima música para treinar o condicional em inglês

junho 14, 2012

A minha cerimônia de entrega de prêmios favorita é sem dúvida o Tony Awards, que premia os melhores da Broadway de cada ano. Eu adoro ver os números musicais dos principais espetáculos em cartaz em Nova Iorque.

A cerimônia de entrega do Tony Awards de 2012 foi no dia 11 de junho e foi muito boa, apresentada pelo talentosíssimo Neil Patrick Harris. Depois do número de abertura da festa, com uma cena do musical “The Book of Mormon“, Neil entrou e cantou uma música maravilhosa sobre como a vida poderia ser igual ao teatro. Quando a música acabou, virei para a Cris e disse: “What a great second conditional song!” Eu sou assim mesmo…

Bom, depois de alguns dias consegui colocar a letra no vídeo e a coloquei no youtube. Além da música ser muito divertida, é ótima para praticar if-clauses. Você vai cantar, rir e aprender inglês ao mesmo tempo. Então, aproveite:

Depois de repetir tantas vezes “If life were…“, “If life were“,”If life were“, vai ficar muito mais fácil você se lembrar na hora de falar. Essa é uma grande vantagem de usar músicas para treinar inglês.

Se você se interessar, há vários outros vídeos da festa do Tony disponíveis no youtube. É só procurar!

Divirta-se e até a próxima,

Carlos

Dica 463 – Use a sua memória musical

maio 15, 2012

Hoje de manhã acordei cedinho e, apesar do frio, fui para a minha aula de ginástica. Eu faço ginástica à noite diariamente, mas às terças-feiras vou de manhã. Depois de vencida a preguiça de sair de casa, sempre acho que valeu a pena. Na aula de hoje o Marco, meu professor, colocou uma trilha sonora com músicas dos anos 60, em ritmo de ginástica. Todas músicas que eu ouvia na minha infância. Dentre elas havia algumas músicas que eu não ouvia há uns 40 anos. O mais incrível é que eu cantei todas as músicas – enquanto levantava pesos e fazia abdominais. Como é que eu ainda sei cantá-las?

Outro dia eu estava conversando com a minha amiga Heloisa Gouveia, e ela me contou que o pai dela, que já tem uma idade avançada, às vezes tem alguns lapsos de memória, mas nunca esquece de uma música. Dependendo da conversa que ele está tendo, ele se lembra de uma música e começa a cantar. E ela estava justamente discutindo comigo sobre como a música fica na nossa memória e parece que não sai mais. Nós não sabemos a explicação científica, mas deve ser algo a ver com o lado do cérebro onde a música fica armazenada.

Alguns dias depois, por coincidência, a Helô veio me contar que estava entrevistando uma candidata a aluna na escola, quando a moça contou que era médica e que trabalhava justamente com essa área. E ela ficou de mandar para a Helô algumas informações sobre o assunto. Nós estamos aguardando para ler e entender mais sobre como isso funciona.

Pesquisando na Internet, achei esse artigo interessante que fala sobre a memória musical, intitulado “Memória musical não se perde com amnésia, mostram cientistas”. Vejam:

http://www.correiodoestado.com.br/noticias/memoria-musical-nao-se-perde-com-amnesia-mostram-cientistas_132979/

O fato é que a música realmente fica na nossa memória. Por isso é tão bom usar músicas para aprender inglês. Embora eu não ache que você vá aprender inglês só com músicas, o fato é que ouvir e cantar muito em inglês ajuda muito o seu aprendizado. De tanto você cantar, as palavras e estruturas vão ficando na sua cabeça e quando você precisa elas vêm à sua mente e saem da sua boca.

Por isso cante – e muito! Mas atenção: você precisa cantar corretamente. Se você aprende a cantar errado, você vai gravar as palavras erradas e vai ser muito difícil de corrigir depois. A memória musical é forte também para gravar os erros. Cante, mas acompanhe com a letra e procure pronunciar bem todas as palavras. Depois que você aprender a letra, aí sim tente cantar sem ler.

Cantar é gostoso e faz bem para a mente. E outra vantagem é que você pode escolher qualquer tipo de música de que você goste. O importante é ser em inglês.

Use a sua memória musical em benefício do seu inglês!

Até mais,

Carlos

Dica 449 – Pratique fazer perguntas em inglês cantando músicas da Broadway

março 29, 2012

Eu sou um apaixonado por musicais e adoro usar músicas para ensinar inglês. Pensando nas duas coisas, montei esse pequeno clipe com algumas músicas de musicais famosos, para ajudar a praticar a formação de perguntas em inglês.

Note que embora a gente fale em musicais “da Broadway”, muitos dos musicais famosos começaram no West End de Londres, que é o equivalente à Broadway na Inglaterra (e onde você pode ver praticamente as mesmas peças, com atores melhores e por um preço bem mais baixo).

Cante as músicas muitas vezes. Todas elas têm perguntas na letra, com tempos verbais diferentes. É um bom treino para fazer perguntas em inglês. Se você cantar bastante, as perguntas acabam saindo mais facilmente da sua boca na hora em que você for falar.

Não se preocupe em entender todas as palavras. Se não entender, cante assim mesmo. Se houver tempos verbais que você ainda não aprendeu, também não há problema nenhum. Vá cantando. Tudo vai ajudar o seu inglês a ficar melhor. E quem sabe você coloca para fora o artista que existe dentro de você!

Divirta-se!

Até a próxima,

Carlos