Posts Tagged ‘praticar’

Dica 627 – O Segredo do Sucesso é o Fracasso

setembro 13, 2016

Um artigo na revista “Você S/A” que eu acabei de receber, intitulado A Importância do Fracasso, começa dizendo que “Para alcançar o sucesso é preciso, primeiro, aprender com o fracasso.” É uma afirmação importante, que muita gente não se dá conta. As pessoas morrem de medo de errar. Parece que errar é uma coisa horrível. Que é o fim do mundo. Mas não é. Fracassar é fundamental no aprendizado.

Fracassar, como diz o artigo da Você S/A, é crucial para o desenvolvimento. E o avanço só acontece se nós encararmos os erros como processos de aprendizagem.

Isso é verdade para qualquer coisa, mas vamos pensar aqui no aprendizado de línguas.

Pense em você mesmo quando aprendeu a sua língua nativa. Você não começou falando tudo certo. Você falava errado, as pessoas te corrigiam uma duas, três… muitas vezes, até você aprender a falar corretamente. Mas para você foi importante tentar, experimentar com a língua. Se você não se lembra de como foi o seu aprendizado, pois afinal era muito pequeno, observe uma criança pequena aprendendo a falar.

Para aprender inglês, você precisa passar pelo mesmo processo. Tentar, errar, se corrigir, errar novamente e assim por diante, até acertar.

Hoje eu estava dando aula para uma aluna particular e fiz um vídeo no celular onde ela falava algumas coisas. Acabando de filmar, assistimos ao video juntos, e eu apontei os seus erros. Aí gravamos mais uma vez e assistimos novamente. Ela mesma me disse: “Aqui eu errei novamente. Aqui eu acertei.” Perceber os erros, já é um caminho em direção ao acerto. Com certeza ela ainda vai errar outras vezes, mas ter consciência dos erros, já é um grande passo.

Quando você tenta conversar em inglês, vai acontecer de a pessoa com quem você está falando não entender você. Pode ser o seu colega na aula de inglês, ou pode ser uma pessoa com quem você está conversando na rua. Errar e perceber que a pessoa não entendeu, vai fazer você tentar falar de uma outra maneira, para se fazer entender. Você vai criando estratégias que vão ajudar a se comunicar melhor. Isso também é um aprendizado.

Num exercício escrito, quando você erra, você tem uma grande oportunidade de aprender mais. Vendo o que errou e pensando em como poderia corrigir aquilo, você acaba aprendendo bastante.

O importante sempre é a sua atitude em relação ao erro. Ter um fracasso, não significa que você é um fracasso. Você fracassou, no seu caminho para aprender. Se ficar só se lamentando e se auto-flagelando, não vai aprender nada. O fracasso mostra que você fez uma escolha errada. Pense agora na próxima escolha. Se ela for errada também, fracasse e tente novamente. Em algum momento você vai acertar.

Pense num cientista que realizou uma experiência e descobriu algo incrível. Ele teve um sucesso no final, mas antes disso ele teve centenas de fracassos. Se pensar bem, o número de fracassos dele foi muito maior do que o número de sucessos. Mas foram esses fracassos que o levaram ao sucesso! Entre uma tentativa e outra, o cientista pesquisou mais, estudou, se aprimorou e tentou de novo.

Você errou? Tente mais uma vez. Estude mais, pesquise mais, faça mais exercícios e tente de novo. Não se lamente por ter errado. Você terá novas chances de aprender.

Aceite os seus erros, pense sobre eles e não sofra. Todo mundo erra!  Lembre-se disso!

Siga em frente e vai aprender cada vez mais e melhor!

Até a próxima,

Carlos

 

Dica 625 – Meu presente de Natal

dezembro 24, 2015

Hoje o meu presente de Natal foi a minha própria versão de “It’s a Wonderful Life”, um dos meus filmes favoritos de todos os tempos.

Para quem não conhece, “It’s a Wonderful Life” (cujo título em português é “A Felicidade Não Se Compra”) é um filme de 1946 dirigido por Frank Capra. Conta a história de George Bailey, que um dia decide acabar com a própria vida por achar que teve uma vida inútil. No entanto, um anjo é enviado do céu para ajudá-lo. Este anjo mostra a George como seria o mundo caso ele nunca tivesse existido. O filme passa na TV americana todos os anos no Natal e mostra como a vida de cada pessoa afeta a vida de todos os outros a seu redor.

O filme inteiro está disponível no youtube. É só clicar e assistir. É lindo!

It’s a Wonderful Life

https://www.youtube.com/watch?v=93A0D_5yX3g

Não, eu não estou pensando em acabar com a minha vida, e já acho que a vida é maravilhosa, sim. No entanto, sempre é bom lembrar que a nossa presença nesse mundo ajudou a muitas outras pessoas. Faz a gente se sentir bem!

O Octávio foi meu aluno em 1995 na União Cultural Brasil-Estados Unidos. Depois de muito tempo sem nos vermos, passamos a nos ver regularmente pois frequentamos o mesmo clube e fazemos musculação na academia deste clube.

Hoje, véspera de Natal, ele se aproximou de mim e me disse que precisava me contar uma coisa. Disse que na empresa em que ele trabalha, ele faz reuniões frequentes com os funcionários, e que na última reunião disse a eles que precisavam aprender inglês e melhorar o seu vocabulário. E ele me contou que deu aos funcionários a mesma dica que eu dei a ele quando fui seu professor. A dica de fazer cartõezinhos com as palavras novas, escrevendo a palavra de um lado e a definição e exemplos do outro. Tantos anos depois, ele me disse que ainda lembra dessa dica, que a usou para aprender inglês e mais tarde para aprender alemão, e agora a está passando adiante.

Na verdade, essa dica nem é uma criação minha. Quem me ensinou foi a minha amiga Virgínia Kachan, quando eu estava estudando para prestar o exame de Michigan. Usei muito e aprendi muito vocabulário com ela. Essa dica também está aqui no blog e no meu livro “101 Dicas Para Você Aprender Inglês Com Sucesso”.

Eu fiquei feliz por ver que a dica que eu dei – ou na verdade passei adiante – ajudou e ainda ajuda muita gente a aprender inglês. E que as pessoas que a usaram a estão passando para outras pessoas, e assim ela vai se espalhando cada vez mais. E me mostra que em vez de ajudar apenas os meus alunos, acabei ajudando muito mais gente ainda!

O filme de Frank Capra é muito mais profundo do que a minha história, mas de qualquer maneira foi bom para mim isso ter acontecido justamente hoje. Eu também sinto que a minha passagem por esta vida teve algum valor.

1995 - 1st semester - IA12 - 8.15 pm - 01 - Octavio, marco, Mônica, João, Adriana

Aí está a foto do Octávio na minha turma de Intermedário de 1995 (Ele está circulado de vermelho). Boas lembranças nessa época de final de ano.

Para todos os meus leitores a amigos, os votos de um Feliz Natal! E lembrem-se de que tudo o que a gente faz afeta muita gente. Por isso vamos fazer coisas boas e espalhar sempre o que temos de melhor!

Até a próxima,

2015-Xmas facebook

 

 

 

 

 

 

Carlos

Dica 618 – Um Festival de Línguas – A pronúncia do TH – Parte 2

julho 9, 2015

Aqui está mais um “Festival de Línguas” para você praticar a pronúncia do som de TH em inglês. Mais do que ensinar, montei esse vídeo para convencer os estudantes de inglês que colocar a língua para fora para falar o TH é normal entre os nativos. E se eles fazem, você pode fazer também.

Assista e pratique!

Muitos estudantes de inglês ficam com vergonha de colocar a língua para fora para fazer o som de TH. Mas se você não fizer isso, o som não vai sair correto. Você pode perceber pelo vídeo que tem gente que põe a língua bem para fora e outros que só põe um pedacinho para fora. Mas todos o fazem. Eu sempre recomendo que no começo você exagere um pouco. E que sempre pense antes de falar o TH e se lembre de colocar a língua no meio dos dentes. Se você fizer isso muitas vezes, o ato vai acabar se tornando automático e você vai conseguir fazê-lo sem pensar. É só uma questão de prática.

Continue praticando e você vai melhorar cada vez mais.

Até a próxima,

Carlos

 

Dica 606 – Meu desejo para o ano novo: que você fracasse!

dezembro 30, 2014

Se você quer chegar ao topo, o primeiro passo é aprender a falhar.”

Li essa frase numa matéria da revista Você S/A intitulada Fracasse Melhor. A matéria cita a jornalista americana Megan McArdle, colunista do site Bloomberg. Megan explica como errar pode levar ao sucesso.

Como eu já falei várias vezes aqui e nos meus livros, muita gente tem medo do fracasso, pois se sente um derrotado por ter errado. Eu vejo alunos que ao cometerem um erro no inglês ficam vermelhos, abaixam a cabeça de vergonha e querer sumir. No entanto, para alcançar o sucesso é necessário correr riscos e experimentar ideias. Isso vai fazer você errar, mas é muito positivo, pois depois de muitos erros, o acerto vai chegar.

Segundo Megan McArdle, que escreveu o livro The Up Side of Down, “o mais importante é reconhecer que erramos. Em vez de admitir que algo deu errado, as pessoas negam o fracasso a qualquer custo. Essa atitude faz com que a gente se sinta melhor, mas por pouco tempo. No longo prazo, isso transforma um erro que seria simples (se corrigido a tempo) em uma catástrofe.”

As pessoas consideradas audaciosas correm muito mais riscos e por isso erram mais. Porém acabam sendo muito melhores sucedidas. Se você errar não significa que você é um fracassado. Significa que voce errou, vai aprender com os seus erros e vai seguir em frente – como a maioria dos grandes nomes da história. E isso é muito positivo. Por isso, precisamos valorizar as pessoas que erram. Erre sem medo!

Na matéria da Você S/A Megan ainda diz que “você tem que se convencer que o fracasso é sempre uma possibilidade.” Esteja pronto para ele, assuma sua falha e dê a volta por cima. Como ela afirma, “os únicos que fracassam miseravelmente são os que ficam presos aos erros do passado e não enxergam as possibilidades futuras.”

Ninguém nasce falando língua nenhuma. Até para aprender a sua própria língua você falou muita coisa errada até aprender a falar direito. Hoje mesmo, aminha amiga Viviane Kirmeliene publicou no facebook que a sua filha Catarina disse que depois do número dezenove vinha o dezedez. Todo mundo que leu este post achou uma gracinha. Ninguém criticou a menina por ter errado. Ela simplesmente está experimentando com a língua e tentando descobrir como ela funciona. E o mesmo acontece quando você está aprendendo inglês.

Se você não está falhando muito, é porque não está arricando muito e como consequência, também não está aprendendo muito. Como diz a matéria da da Você S/A, o caminho que leva ao sucesso é o mesmo que leva ao fracasso. Não tenha medo dele.

É por isso que, neste final de ano, eu desejo que você erre bastante durante a sua vida. Não tenha medo de errar. Fale inglês mesmo que não tenha certeza. Experimente e brinque com a língua. Se você estuda em algum curso e for corrigido pelo seu professor, tente novamente, mesmo que erre muitas vezes, pois uma hora você chega lá.

Se estiver falando com alguém e esse alguém corrigir você, faça a mesma coisa. Não se deixe intimidar pelo erro. Tente descobrir o que errou, porque errou, e tente outra vez. Mesmo que leve um tempo, você vai aprender.

Continue sempre em frente no seu aprendizado de inglês. De fracasso em fracasso você chega ao sucesso. Não fuja do fracasso, pois ele é o seu degrau para a conseguir acertar.

Feliz Ano Novo e até a próxima,

Carlos

 

Dica 586 – Você não entende as letras das músicas? Então você é normal!

março 27, 2014

Todo mundo que me escreve ou fala comigo reclama que não consegue entender as letras das músicas. Se você tem este problema, a boa notícia é que você é absolutamente normal!

É difícil entender todas as palavras de um música. E isso até para pessoas que são fluentes em inglês. Até os nativos não conseguem entender todas as palavras de uma música. Eu já tive essa experiência quando não conseguia entender um trecho de uma música e perguntei a vários nativos e nenhum deles conseguiu entender.

Vejam esse vídeo que o meu amigo Mauro Ajaj Sayeg compartilhou no facebook hoje. É um trecho do “The Tonight Show”, que agora é apresentado por Jimmy Fallon. Nesse trecho, eles pedem quem as pessoas tuítem trechos de músicas que cantam errado. E dão risada dos seus próprios erros.

Como você pode ver, nem os nativos entendem tudo e cantam errado. Só que quando eles erram, eles não ficam se martirizando por não saber inglês. Eles sabem inglês, mas não entenderam uma parte da música. Se para eles não há problema nisso, por que deveria haver para você? Não entender o que é cantado não significa que o seu inglês é ruim.

Pense nas músicas em português que você canta ou já cantou errado. Pense em pessoas que você conhece que cantam músicas erradas. Nós somos nativos em português e também não entendemos tudo. (Eu já escrevi outras dicas falando nisso. Dê uma olhada no blog.)

Eu sempre aconselho que quando estamos aprendendo a cantar uma música nova devemos ler a letra junto, pois assim garantimos que vamos aprender a cantar corretamente. Muitas vezes nós cantamos e achamos que está certo, e nem nos damos conta de que estamos cantando errado. E gravando a letra errada na nossa cabeça, vamos cantar errado para sempre, pois a palavra não sai mais da nossa memória.

Cante em inglês, pois é divertido e ajuda a melhorar o seu inglês. E relaxe se não entender! É normal e não há problema nenhum

Até mais,

Carlos

Dica 566 – Vamos praticar a pronúncia do TH

agosto 3, 2013

Quem me conhece, e quem me acompanha aqui no blog e nos meus livros sabe da importância que dou a falar inglês com uma pronúncia boa. E ter uma boa pronúncia é só uma questão de prática. Quanto mais você praticar, melhor a sua pronúncia vai ficar.

Uma das maiores dificuldades para os brasileiros que querem falar inglês é pronunciar o som the TH, pois este som não existe em português. Na realidade, este som é produzido em português, sim, pelas pessoas que têm a chamada “língua presa,” como o ex-presidente Lula. Em português isso é considerado um defeito e talvez até por isso, muitas pessoas resistem muito em tentar falar dessa maneira. Muitos alunos me dizem que “é ridículo” colocar a língua para fora. No entanto, em inglês essa é a maneira correta de falar, e os nativos em inglês fazem isso normalmente.

Por este motivo, eu gosto de mostrar cenas de nativos falando inglês para tentar convencer as pessoas de que é assim mesmo. Vejam essa cena do seriado “Dallas” que eu editei e montei nesse pequeno vídeo:

Como você pode ver, não é vergonha nenhuma falar assim – pelo contrário! E como eu sempre digo, ter uma boa pronúncia é só uma questão de você trabalhar os seus músculos – a língua nesse caso – e colocá-los na posição correta. No começo pode parecer forçado, mas com o tempo, vai ficando natural e você vai fazer isso sem pensar.

Tente imitar o Lula falando “É assim mesmo que se fala!” e você vai colocar a língua na posição correta. Em português isso pode soar feio, mas vai ajudar a perceber a maneira correta de pronunciar o inglês.

Continue praticando. Para ter uma pronúncia boa você precisa querer!

Até mais,

Carlos

Dica 545 – Cante “Raise Your Hand”

abril 11, 2013

Eu sou fã do programa Sesame Street, um programa educacional infantil da TV americana, no ar há mais de 40 anos. O programa é voltado a crianças em idade pré-escolar e ensina sobre letras e números além de conceitos importantes sobre as emoções, os relacionamentos, ética e boas maneiras.

Para quem está estudando inglês, o programa é ótimo, e mesmo que não sejamos crianças, podemos nos divertir e aprender muito. Por isso eu sempre mostro cenas do programa aos meus alunos. Sesame Street tem também uma quantidade enorme de músicas muito boas para se cantar e aprender inglês. As músicas são modernas e não soam como as musiquinhas infantis tradicionais. São boas para qualquer idade.

Entre elas, aqui está a música Raise Your Hand, que ensina de maneira alegre e divertida como se comportar numa sala de aula. Quando você quiser falar, fazer uma pergunta, ou até pedir para ir ao banheiro, levante a mão e espere o professor chamá-lo – não interrompa a aula. Esse é um hábito muito feio de muitos alunos brasileiros – não só crianças!

Cante e divirta-se:

Só de ouvir a música e cantar junto, você já estará praticando bastante o seu inglês e aprendendo novas expressões e vocabulário. Cantar é uma ótima maneira de treinar e aprender inglês.

Há muito material do Sesame Street online. Eu já publiquei outras coisas anteriormente, mas procurando você consegue encontrar muito mais. Dê uma olhada, divirta-se a aprenda sempre mais!

Até a próxima,

Carlos

Dica 543 – Uma ótima música para praticar o Second Conditional

abril 5, 2013

No episódio do seriado “Smash” que foi ao ar essa semana nos Estados Unidos, a maravilhosa atriz da Broadway Bernadette Peters contracenou com a ótima Megan Hilty, uma das estrelas do seriado.

Em “Smash”, elas estão ensaiando o musical “Bombshell”, onde Megan Hilty faz o papel de Marilyn Monroe e Bernadette Peters faz a sua mãe. Detalhe: no seriado as personagens também são mãe e filha. E há bastante conflito entre as mães e filhas na história e no musical.

Nesta cena, as duas cantam juntas a música “Hang the Moon”. A música é linda, mas como você já sabe, eu não consigo ouvir uma música sem pensar: “Olha aí o Second Conditional”. Então aí vai o vídeo da música com a letra. Assim você pode cantar essa música que é realmente bonita e emocionante, e praticar um pouco o seu inglês.

Há muitas músicas por aí com o Second Conditional, e eu mesmo já postei várias aqui. Tem bastante material para você escolher e se divertir. Eu adoro musicais e amo esse tipo de música. Se você gosta de outro tipo de música, procure alguma do seu agrado. Há músicas para todos os gostos.

Mas antes, tente ouvir essa, pois realmente vale a pena!

Até mais,

Carlos

Dica 539 – Happy Easter!

março 31, 2013

Comemorando a Páscoa, aí vai um divertido filme do Yogi Bear (Zé Colméia), que encontrei no youtube dividido em cinco partes. Divirta-se e pratique o seu inglês:

Yogi, the Easter Bear – part 1

Yogi, the Easter Bear – part 2

Yogi, the Easter Bear – part 3

Yogi, the Easter Bear – part 4

Yogi, the Easter Bear – part 5

Aproveite as oportunidades para praticar o seu inglês. Há muita coisa disponível por aí!

Até a próxima, e Happy Easter, everyone!

Carlos