Posts Tagged ‘trabalho’

Dica 542 – Fique até o fim do filme

abril 3, 2013

Hoje em dia as pessoas parecem que tem pressa em sair do cinema. O filme mal acaba e a maioria já se levanta e começa a sair. Para que tanta pressa?

Alguns filmes guardam uma cena surpresa no final dos créditos, e se você sair antes vai acabar perdendo essa cena. E além do mais você está perdendo uma ótima oportunidade de aprender um pouco mais de inglês. Durante os créditos você pode aprender muito vocabulário relativo a cinema. Você pode aprender várias profissões relativas ao cinema e várias palavras relativas à maneira como se faz um filme.

Vejam esse exemplo, com os créditos finais do seriado “True Blood”:

Assistindo aos créditos finais dos filmes que você vê no cinema ou mesmo em casa, você consegue saber mais sobre o filme em si, e consegue ampliar o seu vocabulário. Você vai encontrar muitas profissões que você não tem a menor ideia do que sejam, e aí pode até pesquisar e aprender muitas coisas novas.

Aproveite! É uma ideia fácil e divertida que vai ajudar você a saber mais inglês!

Até a próxima,

Carlos

Anúncios

Dica 494 – O que você faz pelo seu inglês?

setembro 6, 2012

Quando eu comecei a escrever esse blog, eu escrevi que uma das coisas que me motivaram foi a quantidade de pessoas que me dizem todo dia que precisam aprender inglês. Eu já falei diversas vezes aqui que aprender inglês é uma questão de atitude. Não adianta nada você apenas dizer que quer aprender. O que importa é o que você faz a respeito disso.

A matéria de capa da edição de 29 de agosto de 2012 da revista Veja fala sobre a importância de soltar a língua. Todo mundo quer saber inglês e, no entanto, apenas 5 % da população brasileira fala inglês. Porém, desses 5%, apenas 37% conseguem conversar em inglês mais ou menos. É muito pouco!

A matéria fala que no Brasil não se aprende inglês na escola. Mas se você pensar bem, há muita coisa que não se aprende na escola. O ensino público no Brasil é tão ruim que também não se aprende português, matemática e outras matérias.

Se as pessoas não aprendem inglês de quem é a culpa? Não é só da escola. É dos alunos também que não se esforçam para aprender. Na semana passada eu dei uma palestra para um grupo extremamente motivado de professores das escolas municipais de Sâo Paulo. Muita gente querendo ensinar, mas enfrentando as resistência dos alunos, que muitas vezes não tentam aprender. E depois colocam a culpa no professor.

Isso não acontece apenas na escola púbica. Eu dei aula por um ano num colégio de classe A em São Paulo, onde os alunos também não se esforçavam para aprender. Eles diziam que se quisessem aprender, iriam para um curso de inglês. Até os pais dos alunos reclamavam quando eu dava lição de casa. Como os alunos poderiam aprender sem praticar? As pessoas se focam nos resultados, mas não no que precisam fazer para chegar a eles.

A matéria da Veja diz que adultos têm mais dificuldades em aprender do que crianças. É verdade que as crianças têm o cérebro mais plástico e tem mais ferramentas de assimilação, mas muitas vezes não têm a motivação para aprender. Eu tenho alunos de 12 anos que vão para o curso de inglês mas não aproveitam o quanto poderiam, pois não estudam, não fazem exercícios em casa, não falam inglês na aula. Mesmo tendo a idade apropriada e o acesso – já que os pais pagam o curso – nem todos aprendem inglês.

Adultos podem ter mais dificuldades, é verdade, pois já estão afastados da fase escolar há mais tempo. Mas com esforço e dedicação, conseguem aprender. Eu tenho alunos adultos de todas as idades que aprendem muito bem e se desenvolvem rapidamente. Outros se desenvolvem menos. Há alunos que vem para a aula sem terem praticado o que estudaram na aula anterior. É claro que esses terão mais dificuldades. É claro que esses se desenvolverão menos. Há outros alunos que praticam em casa tudo o que estudamos na aula, refazem todos os exercícios por escrito e oralmente, fazem atividades extras, ouvem músicas, assistem a filmes em inglês, tentam falar em inglês fora da sala de aula, e quando chegam na aula seguinte estão com o conteúdo realmente aprendido e prontos para aprenderem coisas novas.

Não é somente a idade que determina se você vai aprender inglês bem ou não. O mais importante de tudo é a sua atitude. Se você não está satisfeito com o seu inglês, não reclame. Chorar não vai adiantar nada. Arregace as mangas e trabalhe para melhorar o seu inglês!

Até a próxima,

Carlos