Posts Tagged ‘wordpress’

Dica 624 – Boas festas, cantando em inglês

dezembro 23, 2015

Olá amigos,…

Cantar, praticar inglês e comemorar as festas de fim de ano com uma linda mensagem… tudo junto! Que mais podemos querer?

Escolhi a música “A Life That’s Good” do seriado “Nashville” pois ela fala sobre o que realmente é importante na nossa vida: ser feliz e ter o amor das pessoas que estão ao nosso lado. Acho que é uma linda mensagem para nós pensarmos não só na época do final do ano, mas durante o ano todo.

Aí vão três versões da música. A primeira é a versão original que tocou em “Nashville” cantanda pelas irmãs Lennon e Maisy Stella.

 

A LIFE THAT’S GOOD

(Se não abrir, clicle no link: https://www.youtube.com/watch?v=SvrW9XkkCGk)

 

A segunda versão é do Karaoke Channel, com os vocais, para você aprender a cantar.

(Se não abrir, clique no link: www.youtube.com/watch?v=1g6F-Ny_5z4)

 

E finalmente a versão em karaoke, para você cantar sozinho.

(Se não abrir, clique no link: https://www.youtube.com/watch?v=CvYROkHjMYQ)

 

Que tal reunir a família, ensinar a música e todos cantarem juntos na festa de Natal ou na festa de Ano Novo? Dá para se divertir, praticar o seu inglês e passar adiante essa mensagem linda!

Boas festas e continue praticando e melhorando o seu inglês no ano que vem!

Carlos

Dica 622 – “One” do U2 – Boa música para praticar perguntas em inglês

setembro 17, 2015

Hoje eu estava correndo na esteira da academia e ouvindo música como sempre faço. Além de curtir as músicas fico pensando em como usá-las para ensinar inglês. É, eu sou assim mesmo. Não desligo nunca.

Lá pelas tantas, ouvi a música “One” do U2 e me dei conta de que ela é ótima para praticar perguntas em inglês. A letra tem muitas perguntas, em vários tempos verbais, e cantá-la ajuda a aprender, praticar e lembrar de como formar perguntas em inglês.

Quando cantamos, repetimos as mesmas frases muitas e muitas vezes, e as frases acabam ficando gravadas na nossa cabeça. Mais tarde, quando vamos falar em inglês, muitas dessas frases saem da nossa boca e nem sabemos porque.

Aqui estão as perguntas que aparecem na música:

Present Continuous:

Is it getting better?

Simple Present:

Do you feel the same?

Future:

Will it make it easier on you now you got someone to blame?

Simple Past:

Did I disappoint you or leave a bad taste in your mouth?

Did I ask too much?

Present Perfect:

Have you come here for forgiveness?

Have you come to raise the dead?

Have you come here to play Jesus to the lepers in your head?

Experimente cantar a música. Além de aprender inglês você vai se divertir. Aqui está o link para o vídeo com a letra. Se não conseguir visualizar – algumas pessoas me escrevem que não conseguem ver os videos – é só entrar no youtube e escrever “One u2 lyrics” e você acha o vídeo – aliás, vários deles. Cuidado, pois a letra nem sempre está 100% correta.

 

Depois de praticar bastante, experimente a versão em karaoke, para você cantar sozinho. Se o vídeo não abrir, procure no youtube “u2 one karaoke”.

Depois de se divertir cantando a música original, você pode brincar com a letra. Que tal inventar outras perguntas usando os mesmos tempos verbais? Ao invés de “Is it getting better?” você pode cantar “Is it getting hotter?”, “Is it getting worse?”, “Is it getting bigger?” ou qualquer coisa que quiser.

Ao invés de “Did I ask too much?” que tal cantar “Did I eat too much?”, “Did I sleep too much?”, “Did I sing too much?”, etc.

Use a sua imaginação, divirta-se, solte a voz, e o melhor de tudo, aprenda inglês também.

Até a próxima,

Carlos

Dica 618 – Um Festival de Línguas – A pronúncia do TH – Parte 2

julho 9, 2015

Aqui está mais um “Festival de Línguas” para você praticar a pronúncia do som de TH em inglês. Mais do que ensinar, montei esse vídeo para convencer os estudantes de inglês que colocar a língua para fora para falar o TH é normal entre os nativos. E se eles fazem, você pode fazer também.

Assista e pratique!

Muitos estudantes de inglês ficam com vergonha de colocar a língua para fora para fazer o som de TH. Mas se você não fizer isso, o som não vai sair correto. Você pode perceber pelo vídeo que tem gente que põe a língua bem para fora e outros que só põe um pedacinho para fora. Mas todos o fazem. Eu sempre recomendo que no começo você exagere um pouco. E que sempre pense antes de falar o TH e se lembre de colocar a língua no meio dos dentes. Se você fizer isso muitas vezes, o ato vai acabar se tornando automático e você vai conseguir fazê-lo sem pensar. É só uma questão de prática.

Continue praticando e você vai melhorar cada vez mais.

Até a próxima,

Carlos

 

Dica 616 – Pratique a pronúncia do TH com música

maio 31, 2015

Todo mundo gosta de cantar. O que varia é o gosto pessoal de cada um. O tipo de música que você gosta pode ser diferente do tipo de música que eu gosto. De qualquer maneira, essa dica pode ser usada com qualquer música. Basta você escolher uma música de que goste e fazer o mesmo que eu fiz com essa.

Nesse vídeo eu dou um exemplo de como praticar a pronúncia do TH cantando. Eu usei a música “The Lady Is a Tramp” cantada p0r Frank Sinatra. Use essa música, ou escolha uma outra qualquer. Se você praticar bastante cantando, vai ver que quando for falar, vai acabar falando com a pronúncia correta também.

Veja o vídeo e depois mande um comentário dizendo o que achou.

Ter uma boa pronúncia exige bastante trabalho muscular. Você precisa mexer e boca e a língua da maneira correta e muitas vezes isso é diferente da maneira como se faz em português. Por isso dá trabalho. Mas com a repetição constante, o seu corpo vai se acostumando e um dia você vai fazer corretamente. O importante é a prática e a persistência.

Continue praticando, que você vai chegar lá!

Até a próxima,

Carlos

Dica 614 – Use o Waze em inglês

abril 5, 2015

Para quem ainda não conhece o Waze, fique sabendo que ele é um aplicativo gratuito de trânsito e GPS que utiliza dados e alertas de tráfego em tempo real. Ele pode melhorar muito o seu trajeto de todos os dias.  Eu demorei um pouco até começar a usá-lo, pois estava acostumado ao meu GPS, e não queria abandoná-lo. Mas com o Waze realmente você ganha muito tempo. Para quem mora em São Paulo, como eu, ganhar tempo no trânsito é muita melhora na qualidade de vida.

Mas o que está me divertindo mais do que tudo é ouvir o Waze falar inglês. Você pode escolher a lingua que ele fala e escolher a opção de ele dizer o nome das ruas. Experimente! É uma boa maneira de você treinar o seu inglês enquanto está no carro. Se pensar no tempo em que fica no trânsito todos os dias, vai ver que dá para aproveitar bem.

Mesmo que você já saiba o caminho por onde vai, vale a pena ligar o Waze em inglês. Você vai ouvir as expressões que dão as direções, as distâncias, os problemas que encontra pelo caminho, e aos poucos vai lembrar de todas elas. Você pode até ir repetindo tudo o que ele diz, e ir treinando a parte oral.

Se escolher a opção de ele falar os nomes das ruas em inglês, vai dar muitas gargalhadas. Mas além disso, é um bom exercício de pronúncia. Ele fala os nomes das ruas em português como se fossem inglês. Isso vai ajudando você a descobrir um pouco mais sobre a pronúncia do inglês. Quando você for ler alguma coisa em inglês, isso vai te ajudar também. Você vai internalizando alguns sons do inglês e vai brincando com as palavras.

Em inglês a pronúncia não segue padrões rígidos. Há muita variação na pronúncia e mesmo os nativos muitas vezes não sabem pronunciar palavras novas que eles não conhecem. Mas essa brincadeira ajuda você a trabalhar os sons da língua inglesa. Por exemplo, se você prestar atenção à forma que ele pronúncia o nome “Av. Paulista”, quando enxergar palavras como “because”, “cautious”, “daughter” vai saber como pronunciar.

Quando o Waze for falando os nomes das ruas, repita os nomes algumas vezes. Faça isso como uma brincadeira, e até o tempo gasto no trânsito vai parecer menor. Isso não tem nada a ver com aprender vocabulário, já que as palavras em português não significam nada em inglês. É apenas uma brincadeira com os sons.

Como eu já disse antes, algumas ideias que podem parecer estranhas, podem nos ajudar muito a aprender e melhorar o nosso inglês. Nunca diga que não funciona sem tentar antes.

Depois escreva para mim, me contando como foi a experiência.

Até a próxima,

Carlos

Dica 612 – Cante e aprenda inglês, com o “Karaoke Channel”

março 14, 2015

As pessoas vivem me perguntando que músicas são boas para aprender inglês. E como sempre, eu digo que é uma escolha muito pessoal. As pessoas têm gostos diferentes. As músicas que eu gosto podem não ser do seu agrado. Por isso, eu mais uma vez insisto que se você cantar as músicas que você gosta, vai se divertir e praticar bastante o seu inglês.

No livro “Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês”, eu e a Cris damos muitas dicas de como aprender inglês com música. E embora o livro dê exemplos com várias músicas, o que eu acho mais legal no livro é que ele ensina como você pode encontrar músicas que você goste e que auxiliem no aprendizado de pontos gramaticais ou até na pronúncia de determinados sons em inglês.

Cantar é sempre bom, e mesmo que você não esteja pensando especificamente em cantar para aprender inglês, só o fato de você cantar em inglês para se divertir, e de ficar repetindo a mesma música até aprender, vai acabar fazendo você melhorar o seu inglês… brincando.

Nesse sentido vale à pena conhecer o Karaoke Channel, no youtube.

https://www.youtube.com/channel/UCPhsF4E-vChQBEF4Zl9hvqw

Eu já falei sobre ele na Dica 505 (https://dicasingles.wordpress.com/2012/10/23/dica-505-the-karaoke-channel/), mas é sempre bom relembrar. Esse canal tem uma coleção enorme de vídeos de karaokê, para você cantar e se divertir. Uma coisa muito bacana do canal é que muitas das músicas têm duas versões, uma com a voz de um cantor – não o cantor original – e outra sem a voz do cantor. Você pode ouvir a versão com a voz do cantor muitas vezes até aprender, e depois tentar cantar a versão em karaokê.

Aqui estão só alguns exemplos de vídeos.

“Imagine”, de John Lennon, com a voz, para você aprender:

 

“Imagine”, em versão karaoke, para você cantar:

 

“Baby I Love You”, de Jennifer Lopes, com a voz, para você aprender:

 

“Baby I Love You”, em versão karaoke, para você cantar:

 

“I Will Survive”, de Gloria Gaynor, com a voz, para você aprender:

 

“I Will Survive”, em versão karaoke, para você cantar:

 

Procure no canal e com certeza você vai achar músicas que você goste.

Eu recomendo que antes de você começar a cantar ouça muitas vezes a música, prestando bastante atenção à pronúncia das palavras e tentando associar as palavras escritas aos sons. Depois comece a cantar e quando estiver mais firme, passe para a versão em karaokê. Aprender uma música dá trabalho. Você precisa cantar muitas e muitas vezes até conseguir. Às vezes a gente acha que é difícil, e que não vai conseguir. Vai conseguir, sim. Se você não conseguir, é porque desistiu antes.

Existem aplicativos que permitem que você baixe vídeos do youtube no seu computador. Você pode baixar as suas músicas favoritas e depois brincar de karaokê. Pode até convidar os amigos e fazer uma noite de karaokê na sua casa. Que tal? Podem até combinar que nesse dia só vão falar em inglês. Será pura diversão!

Cante, divirta-se e aprenda inglês!

Até a próxima,

Carlos

 

Dica 610 – Cante “Red Solo Cup” e aprenda a falar inglês melhor

fevereiro 19, 2015

Eu já falei diversas vezes que músicas ajudam muito a aprender inglês. Eu até já publiquei o livro “Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês” com dicas de como aprender inglês com música.

Quando você canta em inglês, você aprende a juntar as palavras, coisa que às vezes é difícil quando você está falando. Na música você precisa seguir o ritmo e cantar sem ficar parando entre uma palavra e outra. Além de ajudar na fluência, cantar faz você repetir muitas e muitas vezes as mesmas frases. Essas frases vão ficando na sua cabeça e vão formando o seu repertório linguístico. Um dia, sem perceber, você usa uma dessas frases numa conversa. É muito legal quando isso acontece!

Hoje eu estava correndo na esteira na academia e, como sempre, ouvindo músicas e cantando junto. Foi quando me dei conta que a música “Red Solo Cup”, que foi cantada no oitavo episódio da terceira temporada de “Glee”, é muito mais falada do que cantada. Cantar (ou no caso, falar) essa música, além de ser divertido – afinal, é uma música sobre um copinho descartável – pode ajudar muito o seu inglês. Experimente!

Há muitas músicas que tem partes faladas no meio e elas podem ajudar bastante a desenvolver o seu inglês. Procure outras de que você goste, pratique e divirta-se!

Não é fácil decorar uma música inteira. Às vezes pode levar vários dias. Hoje, enquanto eu corri por cerca de 40 minutos na esteira, eu fiquei repetindo sempre a mesma música, e ainda não consigo cantar inteirinha. É um exercício de paciência e determinação, mas quando você consegue cantar a música inteira, que alegria!

Só como curiosidade, quase todas as músicas de “Glee” são regravações de outras músicas. Aqui está o vídeo da música original com Toby Keith para você conhecer e cantar junto:

Até mais,

Carlos

Dica 609 – Pare de querer se divertir!

fevereiro 12, 2015

Hoje em dia eu sinto que as pessoas só querem saber de se divertir. Ninguém pode ter um momento chato na vida. Tudo tem que ser agradável e divertido do começo ao fim.

A aula de inglês tem que ser como um circo. O aluno precisa estar dando risada e se sentindo feliz o tempo inteiro. Ai do professor que der uma atividade que os alunos achem chata… Está fadado a ouvir reclamações por todos os lados.

Eu não sou contra a diversão. Eu também gosto que os meus alunos se divirtam… um pouco. Mas para se aprender alguma coisa, tem também que se passar por uma parte chata. Nada é apenas diversão. Uma aula minha tem muita coisa que não é só diversão. Afinal, para o aluno aprender, precisa se esforçar um pouco também.

Vamos esquecer um pouco da aula de inglês. Vamos pensar em outras coisas. Uma academia de ginástica, por exemplo. Você vê o pessoal levantando peso, empurrando máquinas pesadas com as pernas, fazendo abdominais, etc, e ninguém está sorrrindo. A maioria faz cara de sofrimento enquanto faz esforço. Se você parar e ficar observando é até engraçado ver as caretas que fazem. Quando acabam de fazer o exercício, porém, muitos vão até o espelho e ficam observando os músculos se definindo, e é aí que eles sorriem. É aí que o momento de prazer aparece – ao ver o resultado do esforço. Tem até gente que passa mais tempo se olhando no espelho do que fazendo os exercícios…

Uma bailarina que ensaia horas e horas por dia sente dores horríveis no corpo todo. Os dedos do pé ficam destruídos. Ela sofre durante os ensaios. Mas ao se apresentar no palco, na frente de uma platéia, é uma alegria só… no final, quando recebe os aplausos.

Um escritor sofre para escrever o seu livro. É claro que ele tem uma ideia na cabeça, mas muitas vezes fica horas e horas sentado na frente do computador e não sai nada. Ele se desespera, acha que perdeu a capacidade de escrever, escreve muita coisa e depois apaga, tem vontade de jogar tudo para o ar… Mas depois de o livro pronto e publicado, ele fica feliz com o resultado.

Um cozinheiro precisa descascar batatas, picar cebolas, lavar as verduras, e tudo isso é muito chato. Ele fica cheirando mal, os olhos ardem, fica horas em pé na cozinha, mas quando serve um prato e as pessoas elogiam a sua comida… que prazer ele sente! Tudo vale a pena.

Ensaiar uma peça de teatro dá um trabalho enorme. Os atores tem que passar um tempão decorando o seu texto e isso é chato às vezes. Ficar ensaiando e repetindo a cena centenas de vezes – por mais que se goste do que faz – é cansativo. Isso sem falar em ter que aguentar um diretor exigente que às vezes fica bravo, grita e reclama. Eu já fui diretor de teatro e sempre dizia aos atores no final da cena: “Ficou bom, mas pode ser melhor. Vamos tentar mais uma vez.” Mas no final de tudo, apresentar a peça e receber os aplausos da platéia, ou ouvir o riso, o choro e todas as reações do público é maravilhoso. Todo o esforço é compensado.

Aprender inglês também é assim, gente! Tem que esforçar, passar por momentos difíceis, sofrer um pouco, para chegar ao resultado final.  Quando você aprende uma estrutura nova, é difícil conseguir falar uma frase completa corretamente e numa velocidade natural. A gente fala devagar, procurando as palavras e pensando muito no que vai dizer. Mas não pode parar aí. Você tem que repetir a frase dezenas de vezes até conseguir falar a frase de uma maneira natural. Eu costumo dizer para os meus alunos: “OK, agora repita muitas vezes até conseguir falar como uma pessoa normal!”

Não dá tempo de o aluno repetir a mesma frase dezenas de vezes numa sala de aula. E além disso, cada pessoa é diferente. Um aluno pode conseguir depois de vinte repetições e outro pode precisar de trinta. Por isso esse trabalho deve ser feito por conta própria, em casa.

Tem aluno que reclama: “Mas é muito chato ficar repetindo muitas vezes a mesma frase!” É mesmo, mas no final de muitas e muitas repetições, quando você conseguir falar aquela frase corretamente no meio de uma conversa, aquilo será uma alegria. O momento de alegria e prazer virá depois do esforço feito.

Até aprender a cantar uma música dá trabalho – se você quer aprendê-la corretamente. Você precisa repetir muitas e muitas vezes até cantar corretamente. Eu mesmo, que já sei inglês, levo dias para decorar uma música nova. Fico cantando horas e horas seguidas, no meu carro, na cozinha, no banheiro, etc. Eu me divirto com isso, mas dá trabalho.

Eu tive o meu maior momento de prazer com o inglês muitos anos depois de ter começado a aprender a língua. Eu já era professor de inglês, inclusive. Acho que já contei essa história aqui, mas conto outra vez, pois professor adora repetir as coisas. Isso aconteceu quando fui a Nova Iorque e assisti pela primeira vez ao musical “Les Miserables“. Eu saí do teatro completamente emocionado, olhei para o céu e agradeci a Deus por eu ter aprendido inglês, só para poder assistir e entender aquela peça. Todo o tempo que eu passei estudando e as horas de prática e exercícios, e os dias decorando os verbos no passado, tudo foi recompensado pelo prazer de assitir ao Les Miserables“. O prazer e a  diversão que senti naquele momento fez tudo valer a pena.

O prazer e a diversão não são sempre imediatos. Você precisa se esforçar muito e passar por alguns momentos chatos para poder chegar lá. Tem até aquela música da Britney Spears que diz que se você quer ter um corpo maravilhoso, se quer ter uma mansão com piscina, um carro maravilhoso na garagem… tem que trabalhar! É isso aí!

Por isso, pare de achar que tudo na aula de inglês tem que ser só diversão. Faça a parte chata com vontade. Esforce-se! Você vai aprender bastante, vai melhorar muito o seu inglês e depois vai se divertir muito com ele.

Até a proxima,

Carlos

 

Dica 604 – Tenha a sua “biblioteca sobre rodas”

dezembro 4, 2014

Uma outra ideia muito bacana do livro “100 Ways to Motivate Yourself” de Steve Chandler é a criação de uma “biblioteca sobre rodas”.

Você já se deu conta de quanto tempo passamos dentro de um carro durante o dia? Se você mora numa cidade grande, como eu, esse tempo pode ser muito grande. E você passa a maior parte desse tempo mal humorado.

Steve Chandler diz é o tempo que passamos dentro do carro não precisa ser frustrante. Você pode usar esse tempo para se educar e para se motivar. Que tal usar esse tempo para praticar inglês? Se você está estudando inglês num curso ou por conta própria, você pode ouvir gravações do seu curso. Pode só ouvi-las, ou aproveitar para ouvir e repetir. Se você não está num curso, pode ouvir outras gravações de diálogos, textos, podcasts, notícias em inglês ou qualquer outra coisa que possa ajudar o seu inglês.

Você pode usar esse tempo para aprender a cantar uma música nova em inglês. Basta ter a letra no banco ao seu lado. Quando o trânsito der uma paradinha, dê uma olhada na letra. Depois vá tentando cantar a música até aprender. Isso é uma coisa que eu faço muito.

Segundo o livro de Steve Chandler, foi feita uma estimativa de que no tempo gasto em 3 meses no trânsito uma pessoa pode receber o equivalente a um semestre de educação. Eu nunca tinha pensado nisso, mas realmente é muito tempo! E nós vivemos dizendo que não temos tempo para nada! O segredo é saber aproveitá-lo.

Se você não anda de carro, a mesma coisa pode ser feita no transporte público. Você pode ouvir coisas em inglês no ônibus, metrô, trem, taxi, até mesmo andando a pé. Outro dia, andando de metrô, me dei conta da quantidade de pessoas com o seu telefone, a maioria mandando mensagens ou jogando. Por que não usar esse tempo em prol do seu inglês?

A tecnologia pernite que você tenha no seu telefone, tocador de mp3 ou tablet uma quantidade enorme de material que é fácil de carregar e acessar a qualquer momento. Você pode ter uma biblioteca inteira ao alcance das mãos.

Colocando a sua biblioteca sobre rodas você vai usar o seu tempo muito melhor. E vai até melhorar o humor! Bom, né?

Até a próxima,

Carlos

 

 

Dica 603 – Enfrente os seu medos

dezembro 2, 2014

Estou lendo o livro “100 Ways to Motivate Yourself” (há a tradução em português “100 Maneiras de Motivar a Si Mesmo”) de Steve Chandler, que como o próprio título já diz dá muitas dicas de como você se motivar para fazer as coisas. Recomendo!

A motivação é uma das chaves para se conseguir fazer qualquer coisa. Se você estiver motivado, você vai em frente. O problema é descobrir essa motivação.

Um dos capítulos do livro fala sobre o medo. E é muito interessante, pois todos nós temos medo. Só que alguns enfrentam o medo e outros não.

O livro diz que um dos segredos mais bem guardados do mundo é que do outro lado do medo há uma coisa segura e que vai trazer um grande benefício. E essa coisa está lá esperando por você. É só ir buscar.

Pense na sua vontade de falar inglês. Muitas vezes você não fala porque tem medo de errar. Muitas vezes você não lê um livro em inglês pois tem medo de não entender. É o medo que faz você não assistir a um filme sem legenda. Na sala de aula, você não se arrisca a falar pois tem medo de errar na frente dos outros. É o medo controlando suas ações! É o medo controlando você!

O livro cita uma frase do general Patton, que diz que o medo mata mais do que a morte. Já pensou sobre isso? Ele diz que a morte nos mata uma vez, e a gente nem percebe. O medo nos mata muitas e muitas vezes, às vezes sutilmente e às vezes brutalmente. O medo mata a nossa iniciativa e deixamos de atingir aquela coisa boa que está lá nos esperando do outro lado. Se você não falar inglês por medo, não vai falar inglês e ponto. O medo matou o seu inglês. O livro ainda diz que se ficarmos evitando nossos medos, eles nos perseguirão. Verdade…

Por outro lado, se você passar por uma cortina de medo, por mais fina que seja, você vai aumentar a sua confiança em você mesmo e na sua habilidade de criar a sua vida. Você vai ver que você consegue vencer o seu medo e atingir o seu objetivo. A pior coisa que podemos fazer é fingir que os nossos medos não existem. O medo e e dor deveriam ser um sinal para abrirmos nossos olhos, não fechá-los. Fechando os olhos terminamos no escuro – enterrados vivos.

Uma outra frase que eu adorei nesse capítulo diz que grande parte da coragem é já ter feito algo antes. Sim, se você vencer o medo uma vez, vai conseguir fazê-lo outra vez. Falar inglês pode dar medo na primeira vez, mas depois que você falar, a segunda vez será mais fácil. E assim sucessivamente.

Pense nas vezes em que você sentiu medo e mesmo assim conseguiu vencê-lo. Na hora parecia impossível, mas você conseguiu. E assim será em outras ocasiões.

Na primeira vez que eu fui para os Estados Unidos eu já era professor de inglês e tinha aprendido tudo no Brasil. Eu também tinha medo de chegar lá e não entender nada. Já pensou que vergonha seria chegar lá e não entender o que me diziam? E o meu medo de falar e não ser entendido, ou de dizerem que o meu inglês era ruim? Mas mesmo assim eu fui, meti as caras e… me dei bem. É claro que havia coisas que eu não entendia. Mesmo hoje, eu assisto a filmes e seriados e não entendo todas as palavras que dizem. Mas eu entendi o que me diziam, me comuniquei muito bem, e recebi muitos elogios em relação ao meu inglês. Venci o medo. E nas outras vezes em que fui viajar, senti menos medo, pois já havia vencido o medo uma vez.

Sentir medo é normal. Se você tem medo, fique tanquilo, pois todo mundo é assim. No entanto, enfrente os seus medos. Não deixe que eles paralizem você. Você consegue falar inglês, sim!

Até mais,

Carlos